Conheça o jogo que possui a Edição Especial mais exclusiva do mundo


viciogame_wp

Enemy Zero é um jogo de Sega Saturn lançado em 1997. Foi criado pelo extinto estúdio WARP, no melhor estilo “survival horror” quando esta modalidade estava em plena ebulição no mercado mundial de videogames.

Uma edição limitada super especial de Enemy Zero foi produzida e vendida por 2.000 dólares cada.

O que tem de tão especial nesta versão?

Investindo em quem lhe dá valor

Encabeçando o projeto estava o compositor e game designer Kenji Eno, responsável por todos os títulos da franquia “D” (este é o nome do jogo mesmo).

Ele tinha certeza da afinidade e megalomania que envolvia o novo título e seus jogadores. Acreditava não ser tão surreal que as pessoas pagassem tão caro por um produto único, e há motivos:

Para começar, é realmente um caixote de madeira! Foram construídos apenas 20 kits exclusivos.

001

Aspecto rustico ajuda no visual do “presente”.

 

023

Inscrições e autógrafos deixaram as edições únicas.

 


Sortudos endinheirados

Quem tivesse interesse em adquirir o produto precisava fazer uma reserva, que era realizada apenas via telefone! Caso conseguisse finalmente uma linha desocupada, ainda passaria por um longo processo cadastral para averiguação de viabilidade, acertar detalhes de pagamento e entrega.

O pacote era incrivelmente grande e recheado de mimos aos fãs da série (além do jogo original, claro).

002

Alguns itens são originais do processo de criação do jogo, e não repetem em outros kits.

 


Além da industrialização

Confira a lista completa dos itens inclusos no caixote:

✔️ 1 versão original de Enemy Zero.

✔️ 1 boné com a logomarca “E0”.

✔️ 1 crachá (como o que aparece no jogo).

✔️ Conjunto completo incluindo luvas de couro, calça, brinco etc. Vestimenta e adornos exatamente conforme vestiam as modelos que promoviam os produtos do estúdio WARP durante a Tokyo Game Show de 1996. Design criado por Yasushi Nirasawa – “simplesmente” o mesmo responsável pelo design da vestimenta utilizada pelo protagonista da série japonesa Kamen Rider.

004

Numa primeira impressão pode parecer estranho, mas é importante enxergar como um item raro de coleção.

 

003

Projeto e execução: modelo contratada pela WARP demonstra o conjunto completo.

 

✔️ 1 toalha com a logomarca bordada.

✔️ 1 miniatura de cadáver (com direito a fluidos corporais).

✔️ 1 marca páginas metálico.

✔️  1 folder e 1 ingresso de uma demonstração de Enemy Zero realizada em 1996.

✔️ Algumas reportagens, folhetins e releases sobre o jogo que na época eram enviados à impressa via fax.

✔️ 1 fita VHS (fita de vídeo cassete) com clipes musicais da trilha sonora do jogo.

✔️ 1 gravura lenticular (imagem que reproduz efeito de profundidade ou 3D).

✔️ 1 kit de adesivos.

✔️ 1 camiseta do jogo.

✔️ 1 réplica da arma que Laura usa no jogo (design também criado por Nirasawa).

✔️ Documentos reais do projeto, utilizados durante o desenvolvimento do jogo.

✔️ Disquetes, envelopes e sacolas de papel da WARP.

✔️ 1 CD-R utilizado para testes durante a produção do jogo.

Como se não bastasse tudo isso, um detalhe enlouqueceu os compradores: Kenji Eno entregou cada encomenda pessoalmente!


É o cara!

Logo que chegava, Eno fazia questão de conhecer o comprador, conversar um pouco, autografar alguns itens, registrar tudo e partir para o próximo.


Marcado na história

Tudo isso faz de “Enemy Zero Limited Edition” algo realmente histórico, ganhando o título de “Edição Especial Mais Exclusiva do Mundo” dentre todos os jogos de videogame já produzidos. O recorde foi oficializado em 2012 pelo Guinness Book!

guiness


“Prenda-me Se For Capaz”

Pacotes como este aparecem em leilões on-line que beiram os 4.000 dólares, e ficam cada vez mais escassos, pois são muitos itens que podem extraviar ou até mesmo perder valor com a remoção dos lacres e embalagens.

005

Anúncios no eBay são sempre acirrados, mesmo com itens vendidos separadamente.

 


Mais sobre os jogos:

Em 1995 Eno criou D exclusivamente para o videogame 3DO, mas o sucesso comercial do jogo ampliou seu reconhecimento profissional na área, culminando na migração para outras plataformas concorrentes da mesma geração, como Sega Saturn e Sony PlayStation, além de aparecer até mesmo nos computadores que rodavam MS-DOS.

024

Versão para 3DO: mais uma relíquia para poucos.

 


Enemy Zero

Dando continuidade ao sucesso do título, foi lançado Enemy Zero em 1996. Novamente estrelava a sofrida protagonista Laura. A consagrada fórmula baseada em enigmas da versão original foi mantida, mas agora combinada ao estilo de tiro em primeira pessoa.

025

Clássica versão japonesa para Sega Saturn. Quatro CDs acompanhavam o produto.

 

Inicialmente estava sendo desenvolvido para PlayStation, mas devido a uma morna pré-venda do primeiro título, considerada sem grandes esforços pelo lado da Sony, Eno acabou por tomar uma atitude drástica e arriscada: em plena conferência da Sony, demonstrou uma demo de Enemy Zero, onde no final do vídeo aparecia a logomarca do PlayStation em uma suave transição, transformando-se na logomarca do concorrente direto, o Saturn.

viciogame_psx_saturn

Foi uma decisão muito criticada, uma vez que o aparelho da Sony mostrava, na prática, recursos extremamente avançados para a época.

A opinião popular gritava aos quatro ventos que o Saturn não poderia suportar gráficos 3D de ponta, assim como demonstrara seu concorrente. Eno foi sucinto ao justificar sua opinião:

“O PlayStation e o Saturn não são tão diferentes assim, então estou transferindo o desenvolvimento para o outro sistema, e não estou encontrando qualquer dificuldade”.

Aos céticos, provavelmente faltava saber que na produção das animações estava nada mais, nada menos, que Fumito Ueda (futuro diretor de clássicos como Ico e Shadow of the Colossus).

Não tinha como dar errado! E após nove meses de desenvolvimento já estava pronto. Assista a gameplay completa do jogo:


D2

Em 1999 foi lançado D2 exclusivamente para Dreamcast. Desta vez era inegável que realmente estavam trabalhando no sistema correto, pois todos sabiam que tratava-se de uma tecnologia top de linha, com potencial suficiente para evoluir a série, além de manter a fidelidade que o produtor mantinha à Sega.

026

D2 chegou a ser produzido para o videogame de codinome “M2”, sucessor do 3DO. Mesmo com protótipos bem encaminhados e apresentações públicas, o sistema  nunca foi lançado, obrigando a migração da WARP para o Dreamcast.

 

Embora faça parte da mesma franquia, e possua a mesma protagonista, mostra uma história totalmente independente das outras versões. Emplacou em cheio, mesclando jogabilidade com exploração em terceira pessoa, combates em primeira pessoa e uma boa porção de RPG.


Kenji Eno

027

Ele merece todo reconhecimento e respeito da comunidade gamer pela sua capacidade artística, pela sua coragem e por suas atitudes.

Ele faleceu em 2013 aos 42 anos, mas fez história com seus jogos, num estilo característico que ditou regras, categorizados como “filme interativo de terror psicológico”.

028

Dentre os clássicos de Eno, está “Real Sound: Kaze no Regret” (canto inferior direito). Pode ser considerado um “audiobook interativo”. Na maior parte do tempo o jogador ouve o desenrolar da história, precisando tomar algumas decisões esporádicas.

 


Saindo do mercado de games

Depois de lançar e colher os frutos de seu último jogo (D2), a WARP mudou de nome para Superwarp em 2000, saindo da indústria de videogames, focando apenas na produção de conteúdo para internet, DVD e ramo musical, até fechar as portas em 2001.

Logo em seguida (ainda no mesmo ano) Kenji Eno fundou a empresa Fyto (acrônimo de “From Yellow to Orange”). Era especializada em aplicativos para celulares, e conteúdo para CDs e DVDs.

fyto

Nova empresa, novos negócios.

 


Voltando ao mercado de games

Eno entusiasmou-se com uma nova geração de consoles que estava a caminho em 2006. Então aproveitou o evento E3 daquele ano para avisar que estava voltando ao mercado de games com a Fyto, e faria um jogo totalmente novo!

Ele tentou fazer mistério ao ser indagado para qual console estava trabalhando, mas todos presumiram que tratava-se do Nintendo Wii pelos gestos que fez ao representar a jogabilidade do novo título.

Os rumores estavam certos, e a Fyto cumpriu a promessa, lançando seu primeiro e único jogo: “You, Me, and the Cubes“, para Nintendo Wii em 2009.

cover_large

Gráficos simples com animações fluídas.

 

large

Nenhum personagem pode cair do cubo. A jogabilidade se mantém repetitiva mesmo em estágios mais avançados.

 

O jogo, de fato, não foi considerado um sucesso de vendas, mas Eno justificou a falta de expressividade do título alegando ser apenas um ramo de atividade paralelo de sua empresa.


Última tentativa

Eno ainda planejava um novo jogo, chamado “Kakexun”, que foi engavetado por conta de sua morte.

kakexun_img001b

Sonho inacabado.

 

Como não foi possível terminar o desenvolvimento, em 2014 alguns amigos e profissionais da área criaram um grupo batizado de”WARP 2“para dar continuidade ao trabalho.

Buscaram recursos em sites japoneses de crowdfunding (empresas que intermedeiam financiamento coletivo com objetivo de incentivar e angariar fundos para projetos específicos).

A meta era receber pelo menos 44.000 dólares, mas as coisas não saíram bem como esperavam, e no prazo final conseguiram arrecadar aproximadamente “míseros” 18.000 dólares.

Resolveram então fazer uma divulgação mais agressiva, incluindo a velha estratégia de esbanjar brindes. Assim, dependendo da quantia oferecida, o investidor poderia receber alguns destes itens:

✔️ Um versão (alfa ou beta) do jogo.

✔️ Acesso a partes restritas de sites parceiros.

✔️ Wallpapers para celulares e computadores.

✔️ Bonecos em miniatura de Eno e Laura.

miniaturas

Laura em duas versões.

 

✔️ Nome postado no site oficial.

✔️ Adesivos com a temática do jogo.

✔️ 6 modelos de camisetas.

camisetas

As camisetas eram confeccionadas conforme a demanda, após o financiamento.

 

✔️ 1 par de canecas.

canecas

Detalhe para o nome incorporado à arte no rodapé.

 

✔️ Convite para eventos exclusivos.

✔️ Nome inserido nos créditos do jogo.

✔️ 1 livro dentre os que foram utilizados de fonte de pesquisa e inspiração, principalmente relacionados à cosmologia e física.

✔️ Mensagem de áudio com sua voz deixada no jogo. Com apenas 5 segundos e um efeito  especial aplicado posteriormente.

✔️ Participar de algumas reuniões da produção.

✔️ Guia impresso de quase todos os jogos da WARP.

flyers

Edições que não podem faltar na prateleira dos colecionadores.

 

✔️ 1 e-book com a história, arte e teorias que envolvem o jogo.

✔️ Cópia de documentos e rascunhos de Eno enquanto planejava Kakexun.

✔️ Itens, bônus e power ups exclusivos dentro do jogo.

✔️ Participação em workshops fechados realizados pelo diretor do projeto, Kazutoshi Iida, por todo o Japão (alimentação, transporte e hospedagem não inclusos).

✔️ Sua foto pode aparecer no perfil de alguma criatura do jogo.

✔️ 1 terno Versace vestido pelo próprio Eno (aos que investiram acima de 8.800 dólares).

terno

A própria família cedeu os ternos (ele tinha vários, e dos caros).

 

Mais uma vez a estratégia deu certo, alcançando o objetivo com folga, e último sonho de Eno está em produção (sim, ainda está!).

Não é um jogo muito ambicioso, pois você precisa apenas resolver cálculos matemáticos, e num plano de fundo suas respostas (certas ou erradas) interferem na evolução do universo. Assista um trailer:

Este projeto anda aos trancos e barrancos, que saiu há muito tempo da fase “alfa” para o “beta”, onde parece ter paralisado. A cada fase, uma nova campanha de crowdfunding é realizada.

A promessa é de um jogo para PC e dispositivos móveis, mas as atualizações são lentas, o que deixa claro ser mais uma homenagem a Eno, que um trabalho realmente sério.


Curiosidades:

✔️ Laura aparece com um sobrenome diferente em cada jogo, sendo “Harris” em D, “Lewis” em Enemy Zero, e “Parton” em D2.

✔️ Enemy Zero foi o primeiro jogo original 3D a mostrar oficialmente cenas de nudez.

nude

Sem MOD e sem Hack para a cena.

 

✔️ Kenji Eno sempre foi muito comunicativo e popular. Gostava de chegar perto do público para manter uma relação estreita com quem gostava de seus jogos. Além disso, era muito divertido, e não perdia uma oportunidade de criar situações inusitadas. Em um destes encontros um fã pediu para Eno autografar seu jogo “D”, e olha o que ele recebeu de volta:

006

Exclusividade acima de tudo!

 

✔️ Os kits estão se tornando cada vez mais escassos, elevando o valor de mercado progressivamente. Com tão poucas unidades produzidas, dá pena de saber que uma delas foi encontrada neste estado em um hotel abandonado no Japão:

007

Pelo seu valor histórico, esta unidade pode ser considerada ainda mais rara.

 


Despedida

Para encerrar, assista o tributo oficial a Kenji Eno feito por sua equipe:

 


Você pode contribuir com este artigo:

Caso tenha mais informações, sugestões, correções ou críticas, entre em contato conosco. Isto ajuda a manter a matéria cada vez mais interessante, servindo como base fidedigna para pesquisas futuras.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s